quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Primeiras Impressões: Os Iniciados

ASSISTIMOS EM EXIBIÇÃO ESPECIAL PARA A IMPRENSA NO DIA 09/01
ESTREIA NOS CINEMAS EM 18 DE JANEIRO

~ Homossexualidade ~ O cineasta John Trengove imagina tensões sexuais trágicas cavalares entre homens negros gays. Não te basta esse esboço? Imagine, então, que esta imaginação do cineasta se movimenta numa comunidade africana rudimentar, que existe desde o século 17, a comunidade do povo "Xhosa"; imagine, também, que o conflito desses homens, centrado em sua homossexualidade, se desencadeia durante um dos famosos rituais de passagem desse povo, o Ukwaluka ou Ulwaluko, uma circuncisão "ao ar livre" que marca a entrada para a vida adulta. Enquanto a pele do pênis é lascada (que é de onde o título original, "ferida", encontra um significado poderoso), esses meninos gritam "Sou homem, sou homem!". Pois é, enquanto se segue um forte período de afirmação da masculinidade, membros se amam as escondidas, sob um olhar, a princípio também escondido, mas que se revelará fatal.

~ Belíssimo ~ Esta ficção tem uma narrativa de tom neo-realista, com a câmera perseguindo a perspectiva de seu personagem principal e formando também, em muitos momentos, enquadramentos que levantam os contrastes, ora entre as silhuetas dos corpos e o céu, ora entre os corpos e a natureza, ora entre as cores dos rituais e a luz ou do dia ou da noite. A composição da trama é feita, sobretudo, de atores maravilhosos, atraídos pelo cuidado do diretor em trabalhar com gente desconhecida, mas há de se fazer uma boa observação centrada em dois atores: Nakhane Touré, que faz Xolani, que é um músico elogiado e (o espetacular) Niza Jay (na foto do cartaz desta publicação), que faz Kwanda, em perfeita atuação coadjuvante, como o despertar do conflito. O resultado de todos esses elementos é belíssimo. 

~ Moonlight ~ 1 dos 9 pré-indicados ao Oscar/2018 a melhor filme estrangeiro, representando a África do Sul, "Os Iniciados" foi observado, em entrevistas, como um diálogo com "Moonlight". Quando questionado sobre isso e sobre a visão do grande vencedor do Oscar ao retratar masculinidade negra e identidade, John Trengove disse: "Estávamos na pós-produção de "Os Anunciados e "Moonlight" surgiu como uma musa. Ele nos interessou desde que veio a público e nos fez observar o que parecia haver de similaridade temática entre os dois, mas não são similares. Acho que "Moonlight" trouxe um interesse expandido sobre a identidade do gay negro, onde nosso filme encontra um radar global. Um entrevistador me pontuou que há poucos filmes mostrando sexo entre negros, onde "Moonligt" incorre também e para "Os Iniciados" não queríamos mostrar sexo por sexo, queríamos criar um imaginário gay na tela, como sentíamos que não existia no cânon do cinema africano. Pra mim, essa é a distinção entre os dois filmes.".

Instagram Oficial: @daniel_serafim_mais_cinema
Perfil Oficial: facebook.com/dsmaiscinema - Daniel Serafim 



MAIS CINEMA! A GENTE SEMPRE QUER MAIS, DAQUILO QUE A GENTE AMA!

Nenhum comentário:

Postar um comentário