quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Dedicação do ano cinematográfico de 2018: Alice Guy-Blaché

A 3ª das minhas 4 tradições cinéfilas, por amor e acreditando naquilo que amo, quando se inicia um novo ano, trata da dedicação do ano cinematográfico, da consagração e da renovação dos meus compromissos com o cinema, portanto:



Eu, Daniel Serafim, declaro que meu ano cinematográfico está dedicado a francesa Alice Guy-Blaché, mãe do cinema, primeira cineasta e pioneira da narrativa cinematográfica, a respeito de quem tentaremos estudar e conhecer mais. A história do cinema foi contada por homens falando de homens, nomes que tem sua importância assegurada, no entanto, é lamentável que o nome de tantas mulheres que a esta dedicação também viveram, tenham sido minimizados da história. É o nome dessas mulheres que levantaremos em 2018 e que encontram em Alice Guy-Blaché, uma pioneira máxima, mulher que estima-se ter dirigido mais de 1000 filmes. A ela consagro este ano, invoco sua presença e peço sua intercessão e proteção. 

Aproveito e, assim, renovo minha dedicação e respeito ao cinema, a sua história, atualizando seu passado, me consumindo em seu presente e percebendo seu futuro. Renuncio a qualquer tentativa de retirada e de retirada de meu trabalho da história do cinema. Interrompo, por Guy-Blaché, Bergman e Kurosawa, toda investida e ataque, venham de qualquer via, que queira me forçar ao desânimo e a distância do cinema. Afirmo a destruição das forças contrárias ao cinema e a sua história. Está superado. E sob a proteção e consentimento dos mesmos nomes da história do cinema ditos nesta dedicação, consagração e renovação, declaro aberto o ano cinematográfico inédito de 2018. 

Instagram @daniel_serafim_mais_cinema
Perfil Oficial: facebook.com/dsmaiscinema - Daniel Serafim 

MAIS CINEMA! A GENTE SEMPRE QUER MAIS, DAQUILO QUE A GENTE AMA!

Nenhum comentário:

Postar um comentário